• Susana de Sousa

O Sagrado Feminino: rituais para honrar a Deusa em nós

Atualizado: Mar 10


A grande Transição planetária está a trazer à tona uma energia que durante séculos tem sido abafada, reprimida, estigmatizada e, até mesmo, violada.


Essa energia está a começar a ser resgatada e em breve será a energia dominante neste lindo planeta.


Refiro-me à energia do Sagrado Feminino.


O fim do Patriarcado


Antes das sociedades patriarcais, os povos primitivos viviam em sociedades onde o poder estava na mão das mulheres. Eram sociedades mais calorosas e pacíficas, onde não havia a repressão sexual que passou a ser prática comum.


Em termos espirituais, reverenciava-se uma força feminina que, consoante os lugares e os tempos, foi adquirindo diferentes nomes e diferentes rostos.


Essas Deusas geralmente eram deusas da Natureza e grandes-mães. Estavam associadas às colheitas e à vida cíclica.


Com as sociedades patriarcais, estes cultos foram sendo apagados.


No patriarcado, as mulheres eram consideradas inferiores ao homens e só nos últimos anos esta tendência tem começado a ser revertida.


O movimento #metoo tem de ser entendido no contexto de séculos de repressão feminina. Hoje, as mulheres já estão a conseguir (ainda a custo) erguer as suas vozes.


E algo muito belo começa a acontecer: um movimento de irmandade entre mulheres.




O Sagrado Feminino e os homens


Resgatar o Sagrado feminino não só é benéfico para as mulheres, mas também para os homens.


Finalmente, os homens vão ter um espaço para expressar as suas emoções de forma segura. O ambiente passará a ser mais amoroso e compassivo também em relação a eles. Afinal, faz parte das características do Sagrado feminino o acolhimento e a compaixão.


Não se trata de uma guerra entre homens e mulheres: isso era marca do patriarcado.


A partir de agora, homens e mulheres devem poder unir-se num equilíbrio saudável.




1ª desconexão: da Mulher consigo mesma


Um dos temas chave deste resgate do Sagrado Feminino é a conexão da mulher consigo mesma. Isso inclui conhecer e aceitar os seus ciclos, a sua feminilidade, as suas emoções, o seu poder interno, a sua intuição.


Durante os últimos anos, as mulheres assumiam um de dois papéis: a mãe e dona de casa ou a profissional a tentar ser bem sucedida. Neste dois pólos, apenas um vencia. Ou a mulher se dedicava à família, ou a mulher se dedicava à carreira.


Hoje, estas fronteiras começam a esbater-se, com alguma abertura por parte dos pais para cuidarem dos filhos e da casa, e com a consciência por parte de muitas mulheres que a luta por um lugar no mundo dos homens as faz ficar igual a eles.


A competitividade está a mostrar os frutos podres: muitas mulheres que atingiram sucesso na carreira acabam a sofrer de alguma doença grave ou depressão. Algo não é saudável nesse processo. E esse algo é precisamente a desconexão da mulher consigo mesma.


A verdade é que a mulher não precisa de usar as mesmas ferramentas dos homens. Ela é diferente!


Igualdade? Sim, em certos aspectos deveria existir. Noutros, creio que o Sagrado Feminino tem muito a revelar.




2ª desconexão: com a Terra


A Natureza foi esquecida. Durante séculos éramos nómadas, alimentando-nos de frutos, raízes e bagas. Depois, percebemos que podíamos permanecer em certos locais e cultivar a terra.


Entregámos a nossa liberdade e criámos raízes.


Construímos casas e muros para defender as casas. Construímos fortalezas para proteger o nosso gado e as nossas plantações.


Baixámos o olhar para a terra: semear e colher, em ciclos intermináveis. Sentimos o cansaço e começámos a buscar novos horizontes.


Descobrimos as máquinas para aliviar as nossas costas cansadas.


Quando demos por nós, vivíamos em cidades e deslocávamo-nos ao supermercado para recolher o alimento.


A Terra, essa, estava longe... Juntávamos dinheiro para umas férias na praia ou no campo e assim repousámos no seu abraço maternal.


Voltávamos para a cidade e não percebíamos que grande parte do nosso sofrimento era provocado pela desconexão com a Terra.


No mundo moderno não há espaço para a Natureza.


As árvores, os animais, o luar a brilhar nos lagos, os sussurros da brisa... ficam reservados para uns curtos dias de férias.


Acontece que o Ser Humano precisa da conexão com a Terra como do ar para respirar. Os pés na Terra, o nariz a farejar os odores das plantas selvagens, o corpo a sentir o calor do sol... Tudo isso nos regenera e nos dá brilho.


Uma mulher que se desconecta da sua Mãe-Terra começa a perder a vitalidade. A sua força vem da seiva das árvores e do brilho do sol. A sua doçura vem do aroma e da leveza das flores. A sua voz assertiva vem do grito dos pássaros. O seu corpo movimenta-se como o corpo dos rios e dos mares. As suas emoções seguem a dança da Lua...



3ª desconexão: com a ancestralidade feminina


Homens e mulheres, todos sabemos que a vida é dura, competitiva. Que é preciso regras e disciplina para vencer na vida. Que sentimentalismos não nos levam a lugar nenhum.

Homens não choram...


Mulheres têm de ser boas mães...


Só os homens podem ser representantes de Deus na Terra...


As mulheres não devem ganhar tanto como os homens...


Ou, pelo menos, assim ensinaram às nossas avós e, provavelmente, às nossas mães... E este tipo de crença ainda reside no nosso ADN, apesar das nossas mentes modernas já não pensarem assim.


Embora a sociedade esteja a aceitar algumas mudanças, dentro de nós ainda subsistem as velhas crenças que as nossas antepassadas nos transmitiram, pois estas residem no Inconsciente.


No entanto, como mulheres modernas, achamos que vivemos o oposto. O nosso Consciente e o nosso Inconsciente estão em luta e nem sequer nos apercebemos.


Há uma desconexão muito forte com a nossa Ancestralidade e tem de ser curada.



Por viver profundamente todos estes temas ligados ao feminino, decidi criar um programa exclusivo para mulheres.


Um programa que nos ajude a descondicionar de toda a dor que carregamos no nosso Feminino tão ferido.

E foi com a energia das Fadas, que para mim representam a magia mais feminina da Mãe-Natureza, que este programa foi criado.

As Fadas remetem-me sempre para a história de Peter Pan: elas só existem se nós acreditarmos nelas!

Tal como a crença num mundo melhor, mais amoroso, mais consciente: só se acreditarmos é que esse mundo pode existir.

O Poder das Fadas é um poder subtil, mas sempre que acreditamos em algo Puro, Sublime e Belo, não há limites para esse poder.

Acredita e serás recompensada com Magia!

O programa Cura do Feminino com as Fadas é composto por 4 gravações, em que te irei acompanhar pelo território mágico do teu próprio Ser e por 1 gravação para ofereceres a um homem da tua vida:




1 - Ritual de Cura da Ancestralidade Feminina

Esta é uma Cura profunda da tua herança ancestral.

Tendo em conta o historial de dor da parte feminina da humanidade, dor essa que carregamos no nosso ventre, é muito importante honrar a nossa linhagem feminina.

Não temos forma de saber o que sofreram as nossas avós e bisavós com a repressão em que viveram. Herdámos uma parte da sua vergonha e do seu sofrimento. Para nos sentirmos bem, devemos libertar essa carga energética.

O trabalho de libertação exige que em primeiro lugar se reconheça a existência da energia que há para libertar.

Esta gravação vai ajudar-te a fazer esse processo de cura. Recomendo que pelo menos uma vez por mês faças este trabalho terapêutico.



2 - Conexão interna com as Fadas

Nesta gravação, vais aprender a conectar-te contigo mesma. Irás poder integrar os vários elementos, conscientes e inconscientes, que compõem o teu Ser.

Terás a possibilidade de comunicar com o teu Eu Superior de forma direta, recebendo as informações de que mais necessitas no momento em que estás a viver.

Podes utilizar esta gravação como uma meditação diária.



3 - Ritual de Conexão com a Mãe-Terra

Uma experiência de conexão profunda com os elementos da Natureza, as plantas e os animais. Irás receber as dádivas da Mãe-Terra: confiança, clareza, serenidade, capacidade de manifestação, entre outras.



4- Ritual para Adormecer com as Fadas

Enquanto dormimos, a energia das Fadas fica ativa, ajudando-nos a aprofundar a nossa conexão com o Sagrado Feminino.

Durante o sono, o teu inconsciente continuará a aprofundar a conexão com a tua essência mais pura e preciosa, para que te tornes cada vez mais consciente, integrada e harmonizada.



5 - O Sagrado Masculino ao encontro da Deusa

Esta é uma experiência para homens! Para que possas oferecer ao teu companheiro, a um amigo, a um irmão.

Os homens têm mais dificuldade do que nós em honrar as suas emoções e a sua essência. Nesta experiência, irão poder libertar emoções que estão a bloquear o fluxo das suas vidas e terão a possibilidade de contactar diretamente com a energia do Sagrado Feminino, despertando o seu poder criador.

Como podes adquirir o Programa:

Podes adquirir as gravações avulso (12 € euros cada) ou podes adquirir o programa completo (valor 47 €).


Podes solicitar o programa ou as gravações avulso através do mail:


susana@yourselfstory.pt


Viaja comigo nas histórias! 🍄✨🌷✨🐉✨👑


>> Subscreve aqui a newsletter do YourSELFstory para receber conteúdos exclusivos.


O que dizem desta newsletter:


“Espectacular!”

“Obrigada por seres este veículo de descoberta e autoconhecimento.”

“Wow! Adorei!”

“Susana, todas as suas mensagens vêm mesmo no momento certo.”

“Emocionante.” “Tanta LUZ!”

“Estás a funcionar como um despertador!”

“Lindo!”

0 visualização
  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon

© 2017 YourSELFstory

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now