• Susana de Sousa

Onde posso encontrar o equilíbrio?

No seguimento da newsletter que enviei no dia 1 de abril, recebi alguns pedidos para fazer Storytelling Intuitivo, e há um que gostaria de partilhar, pois penso que possa servir para todos.


A questão colocada foi: onde posso encontrar o equilíbrio?


A tiragem foi a seguinte:


Onde posso encontrar o equilíbrio?


Personagem: Guerreiro/Guerreira

Cenário: Deserto

O outro: Faraó

Objecto Mágico: Sapatos


A história que vi nascer foi esta:


Sou uma Guerreira(o) e estou cansada(o) de lutar. Cheguei a um deserto e só me apetece desistir de tudo. Não quero mais lutas que não me trazem paz.


Um Faraó descobre que estou no deserto e que me quero retirar das lutas. Envia-me uns sapatos mágicos. Eu calço os sapatos. Eles começam a deslizar pelas areias do deserto. Conduzem-me a um oásis, onde bebo água fresca. Sinto-me renovada(o). Sem que eu decida, eles começam novamente a movimentar-se. Agora deslocam-se pela encosta de uma montanha. Conduzem-me ao alto da montanha, onde assisto ao pôr-do-sol. Aprendo a respirar, observando a luz suave das estrelas.


Agora sinto-me relaxada(o) e equilibrada(o), pois sei que os sapatos sabem para onde ir. Não tenho de me preocupar com nada. Deixo que eles me guiem.


A minha interpretação:


Vivemos uma vida de luta porque tudo o que fazemos é orientado pela nossa mente. Acontece que a nossa mente não está preparada para tomar decisões sobre a nossa vida. Cada vez que fazemos algo porque achamos que é o correto, encontramos resistência.


Temos de ir até ao deserto, ou seja, desistir. Morrer. Permitir a libertação dos nossos padrões mentais.


Nesse momento, podemos perceber que os nossos pés, que são a zona do corpo que nos liga à forma, à matéria, à Terra, são os nossos melhores guias.


Experimenta ir fazer uma caminhada sem pensar. Simplesmente deixa-te fluir e permite que seja o teu corpo a definir o percurso.


Como te sentes? Encontraste algo que não esperavas?


Depois de fazeres isso algumas vezes, integra esta nova atitude em tudo na tua vida. Deixa que o teu corpo te leve, sem permitir que os pensamentos te digam para onde deves ir.


Tu não és escrava(o) dos teus pensamentos!


O Faraó é o arquétipo do líder-sacerdote, que pode ter ao seu serviço um exército de escravos. Assim, também tem o poder de libertar. E foi isso que ele fez nesta história: libertou-te.


Agora, cabe-te a ti aproveitar.


Boa caminhada!



Ainda não subscreveste a newsletter? Clica aqui. Vais receber conteúdos exclusivos, como meditações e dicas para o teu processo de autoconhecimento.

62 visualizações
  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon

© 2017 YourSELFstory

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now